Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Novo sistema dá transparência aos programas de moradia popular

WEB

Habisp Plus

Novo sistema dá transparência aos programas de moradia popular

Plataforma disponível na internet oferece informações detalhadas sobre local, andamento da construção e população atendida de cada empreendimento. Todos os interessados em participar do programa habitacional devem renovar o cadastro.
Novo sistema dá transparência à moradia popular

 Créditos: César Ogata/SECOM

 

 A Prefeitura lançou nesta quinta-feira (5) um novo sistema na internet que permite que qualquer cidadão acompanhe o andamento dos programas de moradia popular na capital. Disponível na internet, a plataforma Habisp Plus oferece informações detalhadas sobre cada empreendimento, com local, andamento da construção e a população atendida. Famílias que recebem o auxílio-aluguel podem também consultar qual será o condomínio onde receberão uma moradia.

“As famílias que foram retiradas das suas casas em função em geral de área de risco e que entraram no bolsa aluguel agora têm uma perspectiva. Porque a grande angústia não é ficar três, quatro ou cinco anos no bolsa-aluguel, é não saber quando vai sair a moradia, é não saber onde vai morar, é essa indefinição”, afirmou o prefeito da cidade durante o lançamento da plataforma, que aconteceu na sede da Prefeitura.

Segundo o prefeito, a transparência do sistema é importante porque permite o controle social do programa. “O que a gente quer é passar uma régua em todas essas dúvidas sobre os critérios, sobre a fila, porque todo mundo vai poder controlar. Todo mundo vai ter segurança de que o programa é para valer, que é sério e transparente. Não tem jeitinho. É para evitar qualquer sombra de dúvida sobre o Minha Casa Minha Vida em São Paulo. É uma conquista da sociedade”, disse o prefeito.

A disponibilização pelo sistema das informações personalizadas começou atendendo a 28 mil famílias que recebem o benefício do bolsa-aluguel por terem sido removidas de suas casas, seja por serem residentes de áreas de risco, seja devido a empreendimentos da Prefeitura, como obras de drenagem ou reurbanização de favelas. Para acessar o sistema, basta preencher o número do CPF ou o nome do beneficiário da bolsa.

Dados sobre os empreendimentos podem ser buscados por qualquer cidadão, com filtros por subprefeitura e por tipo de empreendimento. São oferecidas estatísticas e a ficha técnica das intervenções, inclusive a origem das famílias que serão beneficiadas. A plataforma conta também com uma lista com todos os atendimentos que a secretaria já realizou desde 2013, com títulos emitidos, famílias contempladas com moradias e empreendimentos concluídos.

O sistema lançado nesta manhã foi desenvolvido a partir de recomendações da Controladoria Geral do Município, que identificou falhas de segurança no procedimento de gestão da demanda por moradia. A tecnologia utilizada incluiu travas que previnem irregularidades e erros, como o cadastro em duplicidade.

Para facilitar o controle social, é possível acompanhar no Habisp Plus as metas relacionadas a habitação do Programa de Metas 2013-2016. A gestão pretende produzir 55 mil unidades habitacionais, além de beneficiar 70 mil famílias no Programa de Urbanização de Favelas, 200 mil famílias no Programa de Regularização Fundiária e mais 70 mil famílias com o Programa de Mananciais.

“Fechamos o desafio dos terrenos, com os recursos para desapropriação, e ampliamos a participação da iniciativa privada com a lei da Minha Casa Paulistana. Com isso conseguimos estruturar um grande programa habitacional que já chegou a 96 mil unidades habitacionais. Aí sim, depois de saber onde nós vamos ter todas as unidades habitacionais é que nós pudemos usar a plataforma dar transparência e controle ao processo”, explicou o secretário da Habitação.


Recadastramento

A Secretaria Municipal de Habitação publicou na segunda quinzena de janeiro o novo sistema para o cadastramento dos cidadãos residentes na cidade de São Paulo interessados em participar dos programas habitacionais da secretaria, inclusive do programa Minha Casa Minha Vida – Faixas 1 e 2. As famílias inscritas anteriormente deverão atualizar o cadastro para serem consideradas habilitadas a participarem do processo de seleção de demanda. Caso contrário, a inscrição não terá mais validade.

O sistema de cadastro habitacional foi readaptado para atender a Portaria do Ministério das Cidades n° 595, de 18 de dezembro de 2013, e aos critérios municipais aprovados pelo Conselho Municipal de Habitação (CMH) por meio da Resolução CMH n° 61, de 16 de outubro de 2014. Com o recadastramento, a plataforma Habisp Plus passará a disponibilizar acompanhamento personalizado a todos os interessados em moradia popular.