Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Prefeitura de São Paulo lança guia, mapa e portal da juventude

WEB

Portal da Juventude

Prefeitura de São Paulo lança guia, mapa e portal da juventude

Plataformas lançadas nesta sexta (21), na Cidade Tiradentes, trazem dados e informações sobre a situação dos jovens de forma territorializada e abrem novos canais de diálogos com a juventude paulistana
Prefeitura lança Portal da Juventude

Créditos: Leon Rodrigues/SECOM

 

Na última semana a Prefeitura de São Paulo lançou em toda cidade três ferramentas que trazem informação e abrem novos espaços de atuação para a juventude da cidade: o guia #SampaJovem, o Mapa da Juventude e o Portal da Juventude. Na região do M’Boi Mirim a divulgação do mapa aconteceu no domingo, 30 de agosto, no CEU Casa Blanca.

O Mapa da Juventude traz informações sobre a condição de vida dos jovens em São Paulo a partir dos eixos de demografia, habitação, educação, trabalho, saúde, violência, proteção social, cultura e cidadania digital. 

“[O mapa] é de uma importância estratégica inimaginável, pois oferece subsídio para a construção de políticas públicas", afirmou o secretário-adjunto de Direitos Humanos e Cidadania. "[Por meio dele] vamos conhecer novidades sobre a juventude. Onde ela está situada, como está a questão da educação, do desenvolvimento social, do trabalho. Para que a gente possa, a partir daí, encontrar os grandes desafios que nós devemos superar", completou.

O estudo levantou dados oficiais secundários e organizou-os em recortes de idades entre 15 a 29 anos, divididos por etnia, gênero e território, por distritos e subprefeituras. Construído em parceria com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o mapa traz ainda uma linha evolutiva dos indicadores, a partir da comparação dos Censos 2000 e 2010.

"Esse mapa traz indicadores demográficos e socioeconômicos, mas o mais importante é a preocupação com a territorialidade. A cidade de São Paulo é muito diversa, muito heterogênea e é preciso conhecer essa diversidade e as diferentes situações de vulnerabilidade", afirmou um dos organizadores da pesquisa feita pela Unicamp.

 

Portal da Juventude
Construído em parceria com a Cidade do Conhecimento da Universidade de São Paulo (USP), o Portal da Juventude é uma nova rede de comunicação, com objetivo de aproximar os jovens de diferentes bairros da administração do município. Pela rede, jovens podem acompanhar notícias e debates, além de conhecer mais os projetos e ações existentes em São Paulo.

O portal ainda buscará aliar ativismo, formação e empreendedorismo com formas inovadoras de participação, como as Reuniões Abertas de Pauta (RAP), que serão realizadas em diferentes territórios para captar sugestões de temas e abrir a produção de conteúdo para colaboradores, voluntários e especialistas. Para fortalecer os processos participativos, serão realizadas, a partir de outubro, ações de formação em jornalismo, game design e empreendedorismo.

"O portal é uma oportunidade extraordinária para o jovem ir além. Ir além da mídia, do conteúdo, da arte e da cultura que é despejada de cima para baixo todos os dias. Essa é a missão", afirmou o coordenador da Cidade do Conhecimento, Gilson Schwartz.

 

#SampaJovem
Produzido em parceria com a Ação Educativa, o guia #SampaJovem compila todos os serviços e políticas públicas voltados para juventude na cidade de São Paulo. O serviço traz 200 tipos de políticas públicas disponíveis em 1.500 equipamentos públicos da cidade. A publicação está organizada em dez categorias: portal, educação, cultura, trabalho, assistência social, conectividade, saúde, mulher, cidadania, lazer. Todas as informações do #SampaJovem foram georreferenciadas e podem ser localizadas no Portal da Juventude.

"O interessante é integrar. Olhar o mapa com todas as desigualdades, produzido pela Unicamp, e depois poder comparar com esses mapas dos serviços e ver todas as alternativas oferecidas para o jovem", afirmou a coordenadora de Juventude da Ação Educativa, Magi Freitas.

"Com esses três instrumentos, a gente dá um passo fundamental para construir essa política para a juventude como uma política de Estado e não de governo", disse o secretário nacional de Juventude, Gabriel Medina, que foi coordenador de Juventude até março de 2015 e é um dos idealizadores do projeto que deu origem ao mapa, guia e portal.

 

Plano Juventude Viva
As três ferramentas foram elaboradas no âmbito do Plano Juventude Viva e darão subsídios à formulação e ao direcionamento das políticas públicas voltadas a população jovem.

A Prefeitura de São Paulo aderiu ao Plano Juventude Viva, programa do governo federal, em 2013. O Plano reúne ações que visam reduzir a vulnerabilidade da juventude negra e periférica, criando estratégias de ampliação de direitos, enfrentamento ao racismo e desconstrução da cultura de violência.

Atualmente, há 14 secretarias no município comprometidas com as ações do Juventude Viva, que acontecem em 11 territórios dentre os atingidos pelos mais altos índices de mortalidade: na zona sul, Campo Limpo, Capão Redondo, São Luís e Jardim Ângela; na zona norte, Brasilândia; na zona oeste, Perus e Pirituba; e, na zona leste, Itaim Paulista, Itaquera, Jardim Helena e São Mateus.

Durante o evento desta sexta (21), foram apresentados os ganhadores do Prêmio Juventude Viva, que marca a chegada do plano em Cidade Tiradentes. "Nesta tarde, a gente está efetivamente trazendo o Juventude Viva para a Cidade Tiradentes. Aqui neste território, 70% têm entre zero a 29 anos de idade e 92% da população é negra, com lares dirigidos por mulheres negras. Mesmo assim, o primeiro equipamento público só chegou aqui há menos de dez anos", afirmou o coordenador de Políticas para Juventude, Claudinho da Silva.

Também participaram do evento o secretário municipal Maurício Pestana (Promoção da Igualdade Racial) e a vice-prefeita, Nádia Campeão.