Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Prefeitura de São Paulo premia projetos que inovam a gestão da cidade

ACESSIBILIDADE

Prefeitura de São Paulo premia projetos que inovam a gestão da cidade

A Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia representada pela Coordenadoria de Gestão de Tecnologia da Informação e Comunicação recebeu premiações em duas categorias

A Prefeitura de São Paulo promoveu nesta quarta-feira (12) a final do Premia Sampa - Prêmio de Inovação da Cidade de São Paulo que valoriza soluções inovadoras para a gestão da cidade. Organizada pelas secretarias de Gestão e de Inovação e Tecnologia, com apoio da Escola Municipal de Administração Pública de São Paulo (EMASP) e da Prodam, a cerimônia contou com a presença do prefeito Bruno Covas.

O Processo Eletrônico, que dá fim ao uso de papel pela administração, foi o vencedor na categoria de "Inovação em Processos Internos", já o programa Empreenda Fácil, que simplifica e reduz a burocracia para a abertura de novos negócios na Capital, venceu na categoria de “Inovação em serviços e políticas públicas”. Ambos ganharam as premiações por apresentar as melhores práticas de gestão pública, na melhoria do serviço público, sendo referência para outros governos. O projeto da sociedade civil ganhador da categoria de "Inovação Aberta" foi o SmartSíndico, aplicativo que permite a gestão ágil e mais barata de condomínios.

O Premia Sampa recebeu a inscrição de 143 projetos de organizações públicas, privadas, startups e entidades da sociedade civil com propostas de boas práticas que fomentam a cultura da inovação na gestão da capital. Em 2008, ano da última edição da premiação, foram avaliadas cerca de 70 propostas. A etapa final do título contou com seleção por parte da comissão julgadora* independente de apenas 20 projetos entre as 105 iniciativas de 19 diferentes órgãos da administração direta e indireta. Já a sociedade civil contribuiu com 38 indicações de propostas que poderão vir a ampliar a qualidade de vida na cidade, como parte da categoria “Inovação aberta”, das quais foram selecionadas 10 iniciativas.

"Costumo dizer que a população é digital, mas o serviço público ainda é analógico. A maioria dos projetos foi desenvolvida e elaborada por servidores públicos e acredito que boas iniciativas como estas nos colocam no caminho certo para aperfeiçoar a prestação de serviços da Prefeitura de São Paulo", destacou o prefeito Bruno Covas.

“O Premia Sampa é uma ação importante para a consolidação da cultura da inovação na Prefeitura de São Paulo. Serve de estímulo também aos hubs e redes criativas da Capital”, complementa Daniel Annenberg, secretário municipal de Inovação e Tecnologia.

“Estamos extremamente surpresos e felizes com o nível de engajamento dos servidores públicos e da sociedade civil na premiação, iniciativa que valoriza a participação de todos nos desafios para a gestão eficiente da cidade”, completou o secretário municipal de Gestão, Cesar Angel Boffa de Azevedo.

 
Sobre o Premia Sampa

O Premia Sampa - Prêmio de Inovação da Cidade de São Paulo é uma ação das secretarias municipais de Gestão e de Inovação e Tecnologia, com apoio da Escola Municipal de Administração Pública de São Paulo (EMASP) e da Prodam. Suas primeiras edições aconteceram em 2007 e 2008, destacando projetos relacionados a temas como resíduos sólidos, moradia coletiva, pontos de leitura e uso da cor na urbanização das favelas, entre outros. Mais detalhes sobre as iniciativas premiadas nestas primeiras edições podem ser encontrados em https://tinyurl.com/y7atfyxd.

Mais informações sobre o Premia Sampa: http://premiasampa.prefeitura.sp.gov.br/

Mais informações sobre o Processo Eletrônico: https://processoeletronico.prefeitura.sp.gov.br/

Mais informações sobre o Empreenda Fácil: http://empreendafacil.prefeitura.sp.gov.br/


*Sobre a banca julgadora

O Premia Sampa contou com banca julgadora independente composta pelos seguintes membros:

Categoria I – Inovação em Processos Internos
Carminha Cruz, professora da Escola do Parlamento
Marcos Pó, professor da UFABC
Cibele Franzese, professora e vice-coordenadora do curso de AP/ FGV

Categoria II – Inovação em Serviços e Políticas Públicas
Marcelo Marchesini, professor e pesquisador do Insper
Carlos Torres Freire, diretor do CEBRAP
Gabriela de Breláz, professora da UNIFESP

Categoria III – Inovação aberta
Marina Cançado, CEO da Flow Brasil
André Macieira, diretor da Elo Group
Diogo Quitério, gestor de programas da ICE
Letícia Piccolotto, diretora executiva do BrazilLAB
Miriam Ascenso, diretora da Fundação Brava