Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Prefeitura lança plataforma com mais de 150 bancos de dados da cidade

GEORREFERENCIAMENTO

Geosampa

Prefeitura lança plataforma com mais de 150 bancos de dados da cidade

Por meio de um único mapa digital, GeoSampa permite que cidadão consulte, baixe e compare informações de 152 diferentes temas, como a localização dos equipamentos públicos, zoneamento, Plano Diretor, árvores em vias públicas e indicadores sociais
Prefeitura lança plataforma com mais de 150 bancos de dados da cidade

 Créditos: Fernando Pereira/SECOM

 

A Prefeitura de São Paulo lançou na tarde desta segunda-feira (7) a plataforma digital GeoSampa, portal com informações detalhadas e georrefenciadas sobre a capital paulista. O acesso é completamente aberto para o cidadão, sem necessidade de cadastro ou senha. A ferramenta reúne 152 bancos de dados de diferentes temas em um único mapa digital, permitindo que o paulistano, de forma simples, sobreponha e compare as informações.

Por exemplo, por meio da ferramenta, o cidadão pode ver a localização dos 12 mil equipamentos públicos da cidade, como as 1.500 escolas e 400 unidades básicas de saúde, e comparar, na mesma tela, com os índices de vulnerabilidade social ou os eixos de transporte, como faixas exclusivas, corredores e pontos de ônibus. Também é possível verificar a localização das áreas de risco, pontos de alagamentos, favelas, árvores em vias públicas e até mesmo mapas topográficos e hidrográficos. Por meio de uma pesquisa por endereço, região ou subprefeitura, o usuário ainda pode conferir o zoneamento de determinada área ou lote ou o enquadramento dentro do Plano Diretor Estratégico (PDE).

“Serão 150 bancos de dados diferentes que poderão ser acessados por essa ferramenta, então é algo que, para quem pensa política pública e gestores do futuro, vai facilitar enormemente a tarefa de organização da cidade. É uma novidade, e poucas cidade do mundo têm esse tipo de ferramenta. Não saberia dizer se no Brasil alguma tem avançado tanto. Algumas estavam mais avançadas que São Paulo até hoje. Mas a partir de hoje, dificilmente, há algo mais avançado que isso”, afirmou o prefeito Fernando Haddad, antes de um workshop para técnicos, agentes da política urbana e jornalistas, na sede da Prefeitura.

“A abertura da plataforma aos cidadãos vai permitir, de um lado, que ele possa ter acesso às informações que são importantes para sua atividade dentro da cidade, mas também, a partir de todo o processo de transparência, que é a base desse trabalho, possa empodera-lo em todos os mecanismos de controle social, importantes para fortalecer todo o processo democrático de gestão das cidades”, disse o secretário de Desenvolvimento Urbano, Fernando de Mello Franco.

O lançamento do GeoSampa faz parte do Programa de Metas 2013-2016 e conclui um projeto da cidade que vinha sendo debatido desde 1989. A ferramenta tem o objetivo de ampliar a transparência no município, auxiliando na formulação e acompanhamento de políticas públicas. Um tutorial com o passo a passo e as fontes de cada banco de dados está disponível dentro da plataforma para auxiliar o cidadão.

“O novo é que criamos uma plataforma que se sobrepõe a todas as demais e que permite, em um único ambiente virtual, por camadas, você escolher o que quer consultar, inclusive de forma interativa. O cidadão pode colocar camadas diferentes da Prefeitura no mesmo mapa. Aquilo que era impossível fazer, às vezes, por falta de senha, acesso ou porque não permitia a sobreposição de mapas, agora há uma plataforma em que você escolhe as variáveis”, afirmou Haddad.

O GeoSampa também permite o download dos dados pelo cidadão, incluindo fotos áreas históricas da cidade, desde a primeira metade do século 20, e plantas e mapas do século 19. A ferramenta será atualizada em tempo real, já que é abastecida diretamente por portais e plataformas das secretarias municipais. Construída com software livre e códigos abertos, o que facilita o uso para a formulação de pesquisas, estudos e aplicativos, o GeoSampa é aderente à Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE) coordenada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“A ferramenta é um banco de dados territoriais da cidade de São Paulo, que tem como objetivo unificar o acesso e as informações de várias secretarias e departamentos. De fato, são 152 bases de dados que a gente conseguiu reunir e integrar, unificando-os, mas mantendo a rotina de trabalhos e processos de cada secretaria”, disse o diretor do Departamento de Produção e Análise de Informação (DEINFO) da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, Tomas Wissenbach.

“Não era a intenção do GeoSampa acabar com os sistemas de informação que já existem em mais de 20 secretarias, que já estão consolidados, têm uma rotina com seus servidores, e começar do zero. Nossa ideia era consumir esses dados e mostra-los em uma única plataforma, tanto internamente quanto para o cidadão”, afirmou a gestora do projeto, Luciana Pascarelli.

Os secretários municipais Valter Correia (Gestão), Robinson Barreirinhas (Negócios Jurídicos) e o controlador-geral do município, Roberto Porto, também participaram da apresentação.