Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Telessaúde chega em outubro a mais 93 UBSs

WEB

Telessaúde

Telessaúde chega em outubro a mais 93 UBSs

Programa permite que profissionais de saúde tirem dúvidas e se atualizem pela internet
Telessaúde chega em outubro

Créditos: César Ogata/SECOM

 

O programa de telessaúde da cidade foi ampliado em outubro para mais 93 Unidades Básicas de Saúde, chegando a 122 equipamentos atendidos. Por meio de uma plataforma na internet, os profissionais das unidades atendidas podem tirar dúvidas e se atualizar com o apoio de 113 consultores. O objetivo é conferir mais qualidade e agilidade ao atendimento nas UBSs.

Segundo o secretário Alexandre Padilha (Saúde), os equipamentos que receberam o serviço estão localizados em áreas prioritárias da rede municipal. “Estamos com 122 unidades e vamos trabalhar para chegar a 256 UBSs. Esses equipamentos escolhidos atendem a maior parte dos usuários e também estão nas áreas mais vulneráveis”, afirmou o titular da pasta, na abertura de seminário sobre o programa, realizado nesta quarta-feira (19), na sede da Prefeitura.

Pelo sistema de telessaúde, profissionais como médicos, enfermeiros e agentes comunitários de saúde podem tirar dúvidas sobre casos clínicos, processos de trabalho e a regulação da rede. Para isso, basta se cadastrar na plataforma e enviar uma questão pela internet. O pedido é recebido por um teleregulador, que o encaminha para um dos teleconsultores. As respostas são enviadas ao profissional em até 72 horas.

A equipe do programa é composta por 89 consultores nas áreas clínicas, de gestão e regulação, 24 especialistas, 10 reguladores e 20 apoiadores nas unidades. Sua implantação recebeu investimentos de R$ 3 milhões da Prefeitura e do Ministério da Saúde.

A iniciativa contribui para o avanço da informatização da rede municipal de saúde. “A telessaúde do município inova em duas questões: a primeira é que foi desenvolvida uma plataforma que tem condições de estar integrada ao prontuário eletrônico, e a segunda é que os teleconsultores são da própria rede. Quando isso acontece, as respostas são contextualizadas dentro do que é possível fazer na nossa rede”, disse a primeira-dama, Ana Estela Haddad, coordenadora do programa São Paulo Carinhosa e presidente do Comitê Telessaúde Redes de São Paulo.

Atualmente, o sistema de prontuário eletrônico (SIGA-PEP) já atende na Capital a mais de 570 mil pessoas, em 38 unidades de saúde. A previsão é que, até dezembro, seja implantado em mais de 100 equipamentos. Outra novidade tecnológica é a implantação de internet wifi livre em 256 UBSs e AMAs, que já foi utilizada por mais de 67 mil usuários. 

Após a abertura do seminário, o evento prossegue com apresentações sobre o portal e sobre as experiências da telessaúde nas UBSs da Capital. O programa conta com o apoio do Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) e da Universidade Federal de São Paulo.