Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Zona Azul aceita somente cartões digitais a partir desta segunda-feira (5)

APLICATIVOS

Zona Azul Digital

Zona Azul aceita somente cartões digitais a partir desta segunda-feira (5)

Créditos podem ser adquiridos por aplicativos e em estabelecimentos comerciais credenciados
Cartão Azul Digital

 

Os motoristas que circulam pela Capital devem utilizar apenas cartões digitais para estacionar em uma das quase 40 mil vagas de Zona Azul espalhadas pela cidade. Os créditos eletrônicos podem ser adquiridos pelo celular com os aplicativos do serviço e em estabelecimentos comerciais credenciados. A lista dos 454 pontos de venda está disponível pela internet.

O pagamento digital é mais prático e seguro, evitando o comércio de talões falsificados e cobranças irregulares acima da tabela, praticadas por flanelinhas. “Havia uma verdadeira indústria da falsificação na cidade. Com essa mudança, facilitamos a vida do usuário e, ao mesmo tempo, evitamos as fraudes”, afirmou o secretário Jilmar Tatto (Transportes), em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (5). A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) estima que, somente em 2015, o município perdeu mais de R$ 50 milhões em arrecadação por conta das fraudes.

Para utilizar a Zona Azul Digital, o motorista pode baixar um dos aplicativos aprovados pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), que são compatíveis com os sistemas Android, IOS ou Windows Phone. Nos aplicativos, é necessário realizar um cadastro com login (CPF/CNPJ), senha, dados cadastrais e placa do veículo. Um mesmo usuário poderá ativar simultaneamente créditos para até três placas diferentes.

Ao parar em uma vaga, o condutor deve informar no sistema a placa do veículo estacionado e o tempo que deseja adquirir para permanecer no local. Caso o período vença, o motorista poderá renovar o crédito à distância –os aplicativos têm um alerta que pode ser programado pelo usuário para ser avisado quando o tempo solicitado estiver expirando.

Os pontos físicos de venda utilizam equipamentos que registram de forma digital o pagamento da tarifa de estacionamento. Para adquirir créditos em estabelecimentos comerciais, o usuário também precisa informar a placa do veículo, o tempo de validade e a quantidade de cartões desejada. O comprovante de pagamento emitido serve apenas para controle do motorista, não sendo necessário mantê-lo no painel do veículo.

O preço da Zona Azul permanece o mesmo, de R$ 5 por período, que pode ser de 30 minutos a quatro horas –o tempo varia de acordo com a localização. Também há a possibilidade de comprar pelos aplicativos um pacote de créditos com desconto: 10 cartões digitais custam R$ 45,00.

As empresas credenciadas são obrigadas a manter um canal de relacionamento com o usuário para esclarecer dúvidas, receber sugestões e reclamações. Também devem oferecer uma forma alternativa para ativar os cartões digitais, muito útil nas situações em que telefone do usuário estiver sem internet ou com falhas de comunicação. Nesses casos, é possível ativar os créditos já adquiridos por meio de mensagens de texto (SMS) ou telefonando para uma das centrais de atendimento das empresas.

A nova tecnologia permitirá nos próximos meses inovações como a possibilidade de verificar a disponibilidade de vagas, reserva de espaços e o pagamento fracionado, de acordo com o tempo de permanência do veículo no estacionamento.

Mais informações sobre a utilização da Zona Azul Digital estão disponíveis na página da CET.


Fiscalização
Para fiscalizar as vagas, são utilizados equipamentos eletrônicos que possibilitam verificar o registro digital. O agente digita a placa do veículo e é informado se houve a ativação de crédito para aquela placa, inclusive por qual período. Se eventualmente o agente não conseguir contato com o sistema, ele poderá ligar para o telefone 1188 e verificar a situação de estacionamento dos veículos. Estacionar em vaga de Zona Azul sem adquirir o cartão digital é uma infração grave, com multa de R$ 195,23 e registro de cinco pontos na carteira do motorista.

 

Troca dos cartões de papel

Os talões de Zona Azul de papel podem ser trocados por créditos digitais ou por dinheiro até 31 de janeiro de 2017. Para isso, é necessário comparecer ao posto CET na rua Senador Feijó, 143 - 1° andar, na região central. O atendimento acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

No ato da devolução, os talões e as folhas passarão por perícia para conferência de sua autenticidade. Segundo o secretário Tatto, foi constatada falsificação em 17% do total de folhas apresentadas para troca. Os talões antigos no valor de R$ 28,00 e as folhas no valor de R$ 3,00 não poderão ser trocados ou reembolsados, pois perderam sua validade em agosto de 2015.